quinta-feira, 1 de março de 2018

NOTA INTRODUTÓRIA E ÍNDICE


A PROCURA por uma Assembleia Reunida Biblicamente
B. Anstey



Originalmente publicado por:
A PROCURA por uma Assembleia Reunida Biblicamente
B. Anstey



Originalmente publicado por:
CHRISTIAN TRUTH PUBLISHING
12048 – 59th Ave.
Surrey, BC V3X 3L3
CANADÁ

Primeira Edição em Inglês – março, 2010
Version 1.2


Traduzido, publicado e distribuído no Brasil com exclusividade por

ASSOCIAÇÃO VERDADES VIVAS, uma associação sem fins lucrativos, cujo objetivo é divulgar o evangelho e a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo.
atendimento@verdadesvivas.com.br

Primeira Edição em Português – maio, 2018


Abreviatura utilizadas:

ARC – João Ferreira de Almeida – Corrigida e Revisada - 1969
ARA – João Ferreira de Almeida – Corrigida e Atualizada - 1993
ATB – João Ferreira de Almeida – Tradução Brasileira
JND – Tradução inglesa de John Nelson Darby
KJV – Tradução inglesa do King James

Todas as citações das Escrituras são da versão ARC, a não ser que outra esteja indicada.





NOTA INTRODUTÓRIA

                   O assunto do que envolve uma assembleia bíblica foi originalmente trazido pelo autor numa série de pregações em Tacoma, Washington (Janeiro de 2010). Não foi possível naquele momento ser tão completo como alguns gostariam, devido ao formato de uma pregação pública. Assim, esta publicação proporcionou ao autor a oportunidade de expandir um pouco as suas observações e, assim, tratar do assunto mais detalhadamente.
                   É nosso desejo sincero que os pontos abordados neste livro sejamluz nas trevas” para todos os que estão em busca da verdade (Sl 112:4). Nossa oração é que o leitor obtenha uma melhor compreensão da verdade da Igreja, e das disposições práticas de uma assembleia reunida biblicamente e que isso resulte no desejo de colocar essas coisas em prática.
                   Também deve ser entendido por todos, entretanto, que há um custo envolvido em praticar essas verdades. Cada Cristão deve estar preparado para suportar a “reprovação” que vem junto (Hb13:13). O Senhor valoriza todo e qualquer Cristão que pagou um preço pela verdade, e Ele irá recompensá-los adequadamente no dia que se aproxima. Eis que venho sem demora: guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap 3:11).
                   É com amor profundo e afeição pela Igreja de Deus em geral, e um desejo de ser de ajuda para todos os verdadeiros Cristãos que o presente livro é publicado.

Março 2010











ÍNDICE


INTRODUÇÃO
- Os dois grandes recursos do Cristão
- Disposição para fazer a vontade de Deus
- Ter uma compreensão dos tempos
- Separação na casa de Deus
- Um retorno aos primeiros princípios na Palavra
- Duas partes do assunto congregar para adoração e ministério


PARTE I
UM PERFIL DE UMA ASSEMBLEIA BÍBLICA
- Dez características proeminentes

NÚMERO UM
Uma assembleia bíblica se reunirá somente ao nome do Senhor Jesus Cristo
          - O nome de Cristo é o centro de reunião Cristão para adoração e ministério

NÚMERO DOIS
Uma assembleia bíblica se reunirá de acordo com princípios que são separados e distintos do judaísmo
- Judaísmo não é um modelo para adoração Cristã
- Duas ordens contrastantes
- A transição do judaísmo para o Cristianismo
- O novo e vivo caminho – dentro do véu e fora do arraial

NÚMERO TRÊS
Uma assembleia bíblica dará ao Senhor Seu legítimo lugar em conduzir as reuniões pelo Espírito Santo
- A posição de um clérigo na igreja não é encontrada na escritura
- Ordenação

NÚMERO QUATRO
Uma assembleia bíblica reconhecerá o sacerdócio de todos os crentes e permitirá que ajam como forem conduzidos pelo Espírito

NÚMERO CINCO
Uma assembleia bíblica reconhecerá os dons espirituais em seu meio e permitirá que sejam exercitados, como forem guiados pelo Espírito Santo
- Ministério é o exercício do nosso dom
- O livre exercício dos dons na assembleia
- Um evangelista
- Um pastor
- Um doutor
- Um profeta

NÚMERO SEIS
Uma assembleia bíblica reconhecerá os distintos papéis de irmãos e irmãs na casa de Deus
- O ministério das irmãs
- Cobertura para a cabeça

NÚMERO SETE
Uma assembleia bíblica terá aqueles que agem em cuidado responsável em seu meio
- A manutenção da santidade e da ordem
- Princípios de recepção
  - Quem decide quem deveria estar em comunhão?
  - Os testemunhos pessoais não seriam suficientes?
  - O teste da profissão da pessoa
  - Associações eclesiásticas
  - O visitante ocasional
- Disciplina na igreja
  - Uma pessoa mundana - (falha em seu andar)
  - Uma pessoa heterodoxa - (falha em doutrina)
  - Uma pessoa que causa divisão (herege em espírito)
- Três razões para excomunhão
   1 - A glória do Senhor
   2 - A santidade na assembleia deve ser mantida
   3 - A correção e restauração do ofensor
 - A atitude apropriada da assembleia na excomunhão

NÚMERO OITO
Uma assembleia bíblica terá uma variedade de reuniões como na igreja primitiva
- Reuniões da assembleia
  - Partimento do pão
  - Reunião de oração
  - Reunião aberta
  - Reunião para ações de disciplina
- Encontros da assembleia
  - Reunião de leitura
  - Pregação para crentes
  - Pregação do evangelho
  - Reunião para relatar um trabalho missionário
  - Reunião de cuidado
  - Reunião de comunhão

NÚMERO NOVE
Uma assembleia bíblica se reunirá no terreno de “um corpo” e praticará esta verdade com outras assembleias que estão similarmente reunidas
- O desejo de Deus por uma unidade visível entre Seu povo
         - Caminhar como é digno de nossa vocação é expressar praticamente que somos “um corpo”
- O “um corpo” na prática
  - O partimento do pão
  - Ordem da assembleia
  - A formação de novas reuniões
  - Questões de comunhão entre assembleias
  - Questões de disciplina na assembleia

NÚMERO DEZ
Uma assembleia bíblica, em um dia de ruína no testemunho Cristão, manterá as características de um remanescente
- O princípio do testemunho remanescente
  - O remanescente em Israel
  - O remanescente de Judeus na grande tribulação
  - O testemunho remanescente na profissão Cristã
  - Segunda a Timóteo 2:19-22
  - “Se purificar destes” e “seguir com aqueles”
  - Cristãos biblicamente reunidos ao nome do Senhor não são o remanescente de Deus no Cristianismo
- As características gerais de um remanescente
  - Eles sentiram e confessaram o fracasso coletivo do povo de Deus
  - Eles se libertaram da confusão na Babilônia, se separando dela
  - Eles não alegaram ter poderes que foram perdidos
    nos fracassos anteriores
  - Eles espontaneamente deram suas possessões à causa
    para apoiar o testemunho remanescente
  - Eles procuraram agir em unidade prática em todos os assuntos
  - Eles seguiram a Palavra de Deus em tudo o que faziam
  - Eles experimentaram oposição por conta do terreno que escolheram em separação da corrupção na Terra
  - Eles tinham um ministério profético forte em seu meio
  - Eles não pretendiam ser todo o povo de Deus, mas admitiram que eram meramente um remanescente


PARTE II
A OBRA DO ESPÍRITO EM REUNIR CRISTÃOS PARA ADORAÇÃO E MINISTÉRIO

NÚMERO ONZE
Deus tem um centro de reunião na Terra para os Cristãos
  - A promessa de um lugar de reunião no Cristianismo
  - O cenáculo
  - Filadélfia
O único centro de reunião no Antigo Testamento é um tipo do único centro no Cristianismo
  - Abraão em uma das montanhas de Moriá
  - O centro de reunião é uma Pessoa
  - O único lugar anunciado em Deuteronômio 12
  - Siló e Jerusalém
  - A revolta contra o único centro em Jerusalém
  - O tempo de Ezequias
  - O único centro de reunião durante o milênio
  - A mesa do Senhor

NÚMERO DOZE
Há um divino Reunidor que guia Cristãos exercitados ao centro
  - Mateus 18:20
  - Lucas 22:7-10
  - Apocalipse 2 e 3
  - Deus usa instrumentos humanos

- O centro de reunião de Deus na Terra hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário